quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Penápolis: A população pede segurança em primeiro lugar



Caros Amigos,


Já escrevi várias postagens sobre o aumento da criminalidade que as cidades do interior paulista vem sofrendo nos últimos tempos, em especial a cidade de Penápolis, na qual resido com meus familiares e amigos. Em entrevista concedida para a imprensa, o novo comandante da Polícia Militar de Penápolis, capitão Delcleciano Borella Júnior, prometeu manter focado o combate aos roubos.


Natural de Araçatuba, ele substituirá o ex-comandante Paulo Augusto Leite Motooka, transferido para Araçatuba. Além de sua cidade de origem, Borella já trabalhou em diversos municípios paulistas, entre eles Birigui, Fernandópolis e Santa Fé do Sul. Ao assumir a Companhia de Penápolis, Borella prometeu trabalhar bastante e fazer o melhor possível no combate à criminalidade. “Minha meta é deixar a população com a maior segurança possível”, prometeu.


Os assaltos, que passaram a ser uma constância na cidade, serão os alvos do comandante. “Este tipo de delito, devido à forma como são praticados pelos marginais, deixam todos apreensivos”, enfatizou. Tomando por base as estatísticas da própria Polícia, há alguns anos está ocorrendo à diminuição nos números de furtos e o aumento nos roubos. A razão para isso pode estar ligada ao fato de que, nos assaltos, o ladrão na maioria das vezes se apossa do dinheiro de suas vítimas, enquanto que nos furtos existe a necessidade dele comercializar os bens furtados.


Este fator pode estar associado ao crescente número de roubos não somente em Penápolis, mas em praticamente todo o país. No tocante ao trânsito, Borella garantiu que, apesar de ocorrerem críticas por parte da população, as abordagens em veículos prosseguirão. Para ele, esta é uma das formas de combate a criminalidade. “Somente com as abordagens será possível saber se a pessoa está armada ou prestes a cometer algum delito”, explicou. Como conseqüência, caso encontrem alguma irregularidade, as multas serão aplicadas.


“As infrações de trânsitos muitas vezes não são aceitas por mexerem na parte mais frágil do ser humano: o bolso. Porém elas são importantes até mesmo para disciplinar a forma das pessoas conduzirem seus veículos. A população precisa entender que as blitz no trânsito fazem parte do trabalho da Polícia”, afirmou. O comandante ressaltou que exigirá a educação e delicadeza dos policiais nas abordagens, mas sem expor a integridade física do policial.


“Ninguém traz escrito se é trabalhador ou ladrão. Assim, mesmo agindo com educação, o PM necessitará de cautela ao abordar um veículo em procedimento”, ressaltou Borella. No tocante a implantação de uma Força Tática, observou que não depende dele, mas do alto comando. Quando houver necessidade, entretanto, uma equipe de Araçatuba poderá auxiliar os policiais de Penápolis.


Esperamos que o novo comandante faça um excelente serviço, garantindo total segurança para a população penapolense, que nos últimos tempos estão sendo vítimas da violência dos marginais. É importante destacar que além dos órgãos competentes, a comunidade pode contribuir com o trabalho dos policiais, denunciando ao presenciar atitudes de pessoas estranhas, garantindo a segurança em primeiro lugar e inibindo a ação dos marginais.

2 comentários:

Clemerson Mendes disse...

Pois é Ivan, essa preocupação está cada vez mais intensa em nossa região, algo que anos atrás não precisávamos nos preocupar tanto assim.
Que o comandante da policia aí em Penápolis faça um bom trabalho. Pois será muito cobrado, e é isso mesmo fique de olho e sempre no pé. Só assim pro pessoal não relaxar.

Blog do Cláudio Henrique disse...

Manda a conta da violencia pro gabinete tucano...
Abraços irmaozim, continue defendendo os interesses de sua cidade.