quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

A despedida de Quico

Caros Amigos,


Como todas as pessoas me conhecem, sabem que este blogueiro é fã dos seriados Chaves e Chapolin, transmitidos pelo SBT (Sistema Brasileiro de Televisão). Ao estar acessando a internet, mais precisamente no Terra, me deparei com esta notícia que me causou tristeza, mais ao mesmo tempo alegria.


O comediante mexicano Carlos Villagrán, o Quico, personagem que saiu do programa Chaves, festejou seus 65 anos de idade na última segunda-feira, 12, anunciando uma série de apresentações pela América Latina. Villagrán pretende se despedir do papel após quase quatro décadas o interpretando sem interrupções.


Segundo o jornal mexicano Diario Independente, o comediante já tinha começado a turnê em dezembro no Circo Unión, na Cidade do México, mas agora pretende encerrar sua carreira. Villágran foi apresentado a Roberto Gómez Bolaños, criador do Chaves, em 1973, por Rubén Aguirre, conhecido pelo público como o profesor Jirafales.

O ator é responsável por todos os trejeitos do personagem, um menino mimado e quase maldoso que tem as bochechas infladas. Em 1978, Villágran saiu do seriado para se dedicar somente a Quico, que ganhou um programa na Venezuela. O ator Ramón Valdez, o Seu Madruga, foi com ele para o país, onde atuou como personagem secundário.

Na década de 80, Villágran travou uma batalha judicial contra Bolaños, que reclamou os direitos de Quico. Eles só voltaram a se falar há cerca de oito anos, quando se reencontraram em um programa de TV. Nos últimos anos, o ator criou esquetes para O Circo do Quico, série de apresentações que fez ele correr varios países do mundo, entre eles o Brasil e Estados Unidos.

A luta pelos direitos do personagem e a aparente rixa entre ele e Bolaños fizeram Villágran ser banido da Televisa, maior emisora de TV do país, onde Chaves é exibido até hoje na versão original e em forma de desenho animado. Sua última declaração polémica sobre o programa aconteceu em 2008, quando Villagrán declarou que Chaves recebeu incentivo financeiro de narcotraficantes, algo que todo o elenco da série sempre negou, apesar dos freqüentes boatos.

Embora possa ter acontecido tudo isso, entre as rixas e o incentivo de narcotraficantes, vale destacar o brilhante papel que o Quico desempenhou no seriado do Chaves e em várias participações no Chapolin. Ficamos na expectativa que uma dessas turnês seja feita aqui no Brasil, para abrilhantar os amantes da série, sejam eles crianças, jovens e adultos.

Muito obrigado Carlos Villagrán, por todo este tempo dedicado a alegria, nos proporcionando belas gargalhadas todas as vezes em que você aparecia com aquele terninho de marinheiro, a sua bola gigante, as "bochechas de mamão macho", e os seus grandes bordões: "gentalha, gentalha" e "mamãeeeeeeeeeee"! Quem sabe nesta turnê, ele tenha ganho a sua tão sonhada "Bola Quadrada"!

5 comentários:

Clemerson Mendes disse...

Acho que é merecido Ivan, depois de 40 anos trabalhando ele precisa descansar de fato. E mesmo porque ele e seu personagem já estão imortalizado em toda América Latina.

Cláudio Henrique disse...

Concordo com o Clemerson, mas po, saber que nao vamos ver mais ele atuando é triste. Entretanto, o Quico ja está na memoria de todos. Abraços cara

Diego Fernandes disse...

O Quico, que virou "Kiko" depois que saiu do seriado, agora vai finalmente desfrutar da aposentadoria. Como o Clemerson disse, seu personagem é imortal, e espero que o ser humano Carlos Villagrán esteja ainda por muito tempo conosco aqui.

Jéssica Cortez disse...

Fico feliz por ele... afinal todo mundo é filho de Deus e merece descanso!Ivan parabéns pela sua reportagem.Boa sorte no programa na radio.Beijos amo você! Jéssica Cortez

Natalí disse...

Este post é a sua cara ivan! parabéns pelo blog! Pode crer que virei com frequência!!!

Saudades de vc, viu? no próximo churras estarei com certeza!

bjs bjs...