segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Chapolin vai ganhar versão em filme



Caros amigos,

Como sou um grande fã e amante dos seriados Chapolin e Chaves, ao ler esta notícia, decidi estar publicando para a alegria de todos que apreciam estes seriados que passam no SBT. Os fãs do clássico Chapolin Colorado terão motivos para comemorar nos próximos meses. A popular série criada pelo comediante Roberto Gómez Bolaños vai chegar aos cinemas em 2010, em forma de animação, segundo informações do site El Mundo. O encarregado da produção é Roberto Gómez Férnandes, filho de Bolaños, que já tinha assumido o desenho animado de Chaves, que entra em sua terceira temporada neste ano.


Bolaños, porém, não deixou a franquia. Ele supervisionará o projeto e dublará a voz do protagonista. O ator teme que a versão adaptada do herói trapalhão seja muito diferente do personagem da série de TV. Fernández, atualmente produtor de novelas mexicanas, disse ainda que seu pai tem outros planos para 2009, principalmente para arrecadar fundos para a fundação Chespirito. "Chapolin Animado", título provisório do filme, começará a ser rodado na próxima semana, na Cidade do México. Segundo Férnandes, o projeto é complexo e tem exigido dos produtores muito cuidado com a qualidade dos desenhos e do roteiro da trama. "A história será interessante e divertida, muito ao estilo de 'Chapolin'", disse.

Chapolin Colorado, também conhecido pelos nomes Vermelhinho e Polegar Vermelho no Brasil (El Chapulín Colorado no original, em espanhol), é o personagem principal da série humorística de televisão mexicana homônima. Foi criado e interpretado pelo ator e escritor Roberto Gómez Bolaños. foi exibido na televisão mexicana pela primeira vez em 1970, na TV TIM (Televisión Independiente de México), como um quadro do programa Los Supergenios de la Mesa Cuadrada. Deste programa, além de Bolaños, também participavam os atores Rubén Aguirre, María Antonieta de las Nieves e Ramón Valdés. A partir de 1973, o Chapolin passou a ter um programa próprio, já pela Televisa, que perdurou até 1979.
O nome "Chapolin" é oriundo de uma espécie de gafanhoto, pertencente ao género Sphenarium, bastante popular no México, sendo utilizada como iguaria. Em 1984, Sílvio Santos, proprietário da emissora brasileira SBT, comprou alguns episódios das duas séries, juntamente com algumas novelas da emissora mexicana, e começou a exibi-las ao meio-dia, no programa do Bozo. Foi um sucesso, e logo Chapolin ganhou espaço próprio na programação, exibido diariamente em dois horários, precedendo ao programa Chaves. Deixou de ir ao ar regularmente em 2000, devido à exibição do horário político, após um período recorde para programas do gênero de 16 anos de exibição praticamente ininterrupta (superado apenas pelo seu co-irmão Chaves, com 18 anos), embora o SBT tenha voltado a exibir episódios esporadicamente em vários momentos desde então.

O seriado voltou a ser exibido pela emissora aos sábados desde 12 de Novembro de 2005 onde foram exibidos vários episódios inéditos,e por baixa audiência saiu do ar em 17 de março de 2007 dando espaço para a série americana Eu, a Patroa e as Crianças. No entanto com o retorno do Chapolin (de segunda a sexta-feira), no dia 30 de julho de 2008, o Chapolin com sua exibição conseguiu derrotar o Jornal Hoje que era exibido no mesmo horário). Os episódios da série enfocavam as aventuras de Chapolin Colorado, um super-herói latino criado ao oposto da imagem dos super-heróis americanos: fraco, feio, medroso, pobre, desajeitado, covarde, tonto, mulherengo, mas que no final sempre superava seus medos para assim vencer seus inimigos. Ao sinal de perigo, os personagens secundários repetiam o bordão "Oh, e agora, quem poderá me defender?", ao que Chapolin entrava em cena por meio de algum tipo de materialização repentina (freqüentemente tropeçando ou fazendo alguma idiotice ao entrar em cena) respondendo "Eu!".

O personagem vestia-se com uma roupa vermelha dos pés à cabeça, com algo parecido com asas de pano nas costas, antenas na cabeça, as chamadas "Anteninhas de Vinil", calçados amarelos e um escudo dourado no peito em forma de coração com as iniciais CH em vermelho - é dada uma ênfase especial às Anteninhas, que se conectam diretamente a todas as terminações nervosas do corpo do herói e assim tinham com ele uma interação direta e funcionalidade total: detectam presenças de criminosos e outros seres malignos; decodificam e traduzem idiomas e códigos secretos diversos; captam leituras de materiais tóxicos ou perigosos; recebem pedidos de socorro e assim por diante.

Ele ainda fazia uso de armas, como a Marreta Biônica, um martelo nas cores vermelho e amarelo, que não só pulverizava seus inimigos como voltava fielmente às mãos, tal como um bumerangue ou o martelo de Thor; a Corneta Paralisadora, que com um toque paralisa inimigos e objetos congelando sua movimentação e com dois toques desfaz a paralisia; e as Pastilhas Encolhedoras (também Pílulas de Polegarina ou Pastilhas de Nanicolina), com as quais o Chapolin diminuía a um tamanho de aproximadamente 20 centímetros de altura para assim pegar inimigos desprevenidos ou acessar locais de pequena estatura.

Bolaños criou este personagem como uma completa oposição aos tradicionais super-heróis "enlatados" americanos para fins de transmissão de uma mensagem importante: a verdadeira coragem não consiste em não ter medo de nada, mas em vencer seus medos. Em adição a isso Bolaños também criou o personagem Super Sam como uma forma bem-humorada de criticar e satirizar não apenas a imagem "perfeita" dos tradicionais super-heróis americanos, mas também a dominação cultural imposta pelos Estados Unidos da América ao resto do mundo.

3 comentários:

Clemerson Mendes disse...

Senhor Ivan... boa notícia essa hein, rapaz, eu tinhao uvido falar que isso ocorreria mas fiquei muito intrigado pois não sabia ainda com detalhes sobre o filme, não sabia que seria em animação, e ficava pensando, como será chato ver alguém fazendo o Chapolin se não foi o Bolaños né? Confesso até que estava com um preconceito com o filme, mas agora melhor explicado, não vejo a hora pra conferir. Abração!!!

Fabrícia Lopes disse...

ótima notícia!

Cláudio Henrique disse...

Olá, doutor. Uma felicidade enorme em saber desta novidade, rapaz. Sou fãnzaço do Chapolin vei, e vou estar de camarote acompanhando esta trama. Abraços vei.