terça-feira, 26 de agosto de 2008

A delegação de R$ 650 milhões


Caros Amigos,



No domingo, 24, se encerrou mais uma participação do esporte brasileiro nas Olímpiadas de Pequim. Alguns agradeceram ter acabado as olímpiadas, dando o nome de "Festival da Mentira", onde o discurso básico entre todos os atletas, delegações e dirigentes eram "união, dedicação e muito blá blá blá". E por falar em desempenho por parte dos atletas, a delegação brasileira teve um misto entre aplausos e vergonha, conquistando 3 medalhas de ouro, 4 de prata e 8 de bronze, atingindo 15 medalhas no total, ficando na 23ª posição.



Pode ter faltado competência, equilíbrio emocional e sorte, mas a verba não faltou para os atletas. O último ciclo olímpico (2005-2008), que culminou com a Olimpíada de Pequim, foi o que mobilizou maiores recursos federais em favor do esporte brasileiro, a título de preparação para a maior competição do esporte mundial. As estatísticas apontam que mais de R$ 650 milhões foram gastos em prol do esporte olímpico. Com isso, cada uma das 13 medalhas conquistados pelo País na China (excluindo as duas do futebol, que não recebe dinheiro público) custou cerca de R$ 50,4 milhões aos cofres públicos.



Os recursos destinados ao ciclo das Olimpíadas de Atenas 2004 para o esporte brasileiro somaram cerca de R$ 280 milhões, ou seja, menos da metade do desembolsado com os jogos de Pequim. Na Grécia, com a presença de uma delegação de atletas menor (247 contra 277 este ano), o Brasil fez a melhor campanha de todos os tempos com a conquista de cinco ouros. No entanto, somando todas as medalhas conquistadas naquele ano, 10 no total, o custo aos cofres públicos foi mais barato; alcançou a cifra de R$ 28 milhões por medalha.



Mesmo sendo investido muito dinheiro com estes atletas, a atuação deles foi péssima nestas olímpiadas, diferente do que ocorreu no ano de 2004 em Atenas. Se a cada evento for investido esta quantia de R$ 650 milhões para a delegação brasileira, logo mais, não teremos mais verbas para serem investidas em ações sociais e no combate a fome, desemprego, etc. E o mais interessante é que nas próximas Olímpiadas, estarão querendo contratar um psicólogo para poder incentivar e tranquilizar os atletas em momento de decisão, o que eu acho importante, para que assim não possam causar "vergonha" em uma final, como muitos fizeram, com excessão das meninas do futebol, que batalharam até o final.



Esperamos que nas próximas Olímpiadas, os atletas se empenhem mais nas disputas, dando um pouco de alegria a toda nação brasileira, mesmo sendo necesário um investimento maior nestes atletas para sua preparação antes de começar este evento.

Um comentário:

Claudio Henrique disse...

Grande Ivan. Eu, como autor desta frase citada por voce, tenho convicção que as Olimpiadas tambem são um festival de mentiras pra o esporte brasileiro.
Nosso país não pode maia se contentar com 15 medalhas e esquecer as mazelas cometidas pelos cartolas, que privam fututos atletas de estrutura e apoio.
Abraços irmaozinho, otimo texto viu!!