domingo, 31 de agosto de 2008

67 anos do "Repórter Esso"- A Testemunha Ocular da História


Caros Amigos,



Neste dia 28 de agosto, há exatos 67 anos, o Brasil ganhava seu primeiro programa de radiojornalismo em cadeia nacional. Trata-se do "Repórter Esso", um noticiário histórico do rádio — transmitido em 14 países do continente americano por 59 estações de rádio — e da televisão brasileiros. Foi o primeiro noticiário de radiojornalismo do Brasil. Esse programa radiofônico era patrocinado por uma empresa estado-unidense chamada "Standard Oil Company of Brazil". Os locutores que fizeram maior sucesso no noticioso foram Gontijo Teodoro, Luís Jatobá e Heron Domingues. Na televisão, o noticiário, inicialmente com o nome de O Seu Repórter Esso, foi apresentado de 1953 até 31 de dezembro de 1970 na TV Tupi.



O programa inicialmente foi criado para fazer a propaganda da guerra americana direcionada ao povo brasileiro. Iniciou sua atividade em 1941 apoiado pelo presidente Getúlio Vargas e sob a orientação do Departamento de Imprensa e Propaganda, o DIP. O Repórter Esso foi um dos primeiros sintomas da globalização das comunicações: o pacote cultural-ideológico dos Estados Unidos incluia em suas várias edições diárias, uma síntese noticiosa de cinco minutos rigidamente cronometrados, a primeira de caráter global, transmitido em 14 países do continente americano por 59 estações de rádio, constituindo-se na mais ampla rede radiofônica mundial.



A primeira transmissão do programa se deu no dia 28 de agosto de 1941. O Repórter Esso se especializou em divulgar principalmente notícias ligadas ao modo de vida americana da época, conhecida como American way of life. Os informes traziam ainda aos ouvintes a evolução das guerras travadas pelos Estados Unidos em todas as partes do planeta. O Repórter Esso fez ampla cobertura da Guerra da Coréia em 1950, enviando correspondentes para o campo de batalha.
Além das guerras, o programa radiofônico dava bastante ênfase às notícias de autoridades, notáveis, estrelas e astros de cinema e feitos científicos norte-americanos.



O programa noticiou com exclusividade o suicídio de Getúlio Vargas em 1954 pelo fato de a empresa patrocinadora ter amplo trânsito no Palácio do Catete. O Repórter Esso não informava, por exemplo, notícias da Europa, da Ásia e da África se não houvesse interesses norte-americanos envolvidos. Em 1957, informou com grande ênfase a explosão da primeira Bomba de Hidrogênio estado-unidense. Em 1959 informou que Fidel Castro vencera a Revolução Cubana reforçando o avanço do perigo comunista na América Latina. O programa terminou suas transmissões em 31 de dezembro de 1968 com Heron Domingues narrando a abertura, e Roberto Figueiredo despedindo-se dos ouvintes bastante emocionado.



Logo após seu término, outros programas foram existindo e alguns permanecem até os dias de hoje. Mas é bom lembrar deste sensacional programa de rádio que, embora muitos desconhecem de sua história ou até mesmo não presenciaram nenhuma transmissão, não sabem o que perderam, pois isto foi um grande marco para a história do rádio que nos abrilhanta em nossos dias.

E para quem quiser conferir o último programa do Repórter Esso, segue abaixo o link: http://www.youtube.com/watch?v=cIgSWgWH2kg

Um comentário:

Blog do Cláudio Henrique disse...

Olá, eu caro Ivan. Realmente o Reporter Esso foi o começo do jornalismo no radio e tv, uma verdadeira referencia a nós. Abraços amigo, belo texto