sábado, 16 de maio de 2009

Túnel do Tempo: o passado de presente pra você - Bee Gees


Caros Amigos,



O quadro "Túnel do Tempo: o passado de presente pra você" retorna a este blog trazendo um fato, música, artista ou cantor que marcou época na história, seja brasileira ou mundial. Desta vez, vamos destacar um grupo que fez muito sucesso nos anos 60, 70 e 80, e até hoje são lembrados por muitas pessoas.



Os Bee Gees foram uma banda pop do Reino Unido, formada por três irmãos, o mais velho Barry Gibb, e os gêmeos Robin Gibb e Maurice Gibb. Fazem sucesso desde 1966, sendo um dos quatro artistas que mais venderam discos no mundo. Passaram por altos e baixos na carreira e por diversos ritmos musicais, do rock psicodélico às baladas, passando pelo country e country roc, pelo rock, pela música disco e pelo R&B, terminando no pop rock moderno.

O grupo é formado por três irmãos, filhos de dois músicos regionais ingleses, Hugh Gibb e Barbara Pass, pais de mais duas crianças. Primeiro, o casal teve uma filha Lesley Barbara Gibb, nascida em 1945 em Manchester. Depois a família se mudou para Douglas, na Ilha de Man. Lá nasceram os três integrantes dos Bee Gees: Barry Alan Crompton Gibb, em 1 de setembro de 1946; Robin Hugh Gibb e Maurice Ernest Gibb, gêmeos, em 22 de dezembro de 1949 e depois tiveram Andrew Roy Gibb, nascido em 1958, o filho mais novo.

Em 1961, Barry acaba os estudos, e a família se muda para a área de Surfers Paradise, gastando bom tempo, entre 1961 e 1962 se apresentando em tantos hotéis e clubes quanto podiam. Em setembro de 1962, os Bee Gees participaram de uma audição com Col Joye, grande artista australiano da época, e seu irmão e empresário Kevin Jacobsen. Impressionado com o talento daquelas crianças, Kevin conseguiu uma grande apresentação para eles, junto do grande artista do momento, Chubby Checker, o que deu visibilidade e prestígio aos jovens.

Kevin conseguiu também com que os Bee Gees assinassem seu primeiro contrato musical com a maior gravadora de artistas independentes da Austrália, a Festival Records, sob a etiqueta Leedon, usando o nome Bee Gees. Inicialmente, quase chegaram a falir, mas com o sucesso "Wine and Women", que chegou ao top 20 em 1965, puderam gravar seu primeiro disco, The Bee Gees Sing and Play 14 Barry Gibb Songs, que trouxe cinco canções novas, mais nove antigas.

Em 1966, os Bee Gees lançaram Spicks and Specks, já pela etiqueta Spin, também da Festival Records. Num certo dia de 1966, voltando de um dos concertos da turnê, Barry Gibb e seu pai, Hugh Gibb, sofreram um acidente de carro. Lembra Robin Gibb que acabou-se espalhando em Sydney, não se sabe como nem por que, que os Bee Gees tinham sido assassinados. As estações de rádio chegaram até a tocar todas as canções da banda e a ler mensagens de condolências.

Em 1971, a banda teve seu primeiro grande sucesso na América: a balada "How Can You Mend a Broken Heart?", primeiro lugar na maior parte das paradas do continente e a terceira mais ouvida no Brasil em 1971. No ano seguinte foi a vez de "Run to Me" tocar na Europa. Mas a banda decaía. Os Bee Gees continuavam com esse ritmo pop rock, que nessa época estava ficando fora de moda com o fim dos Beatles. Os ritmos que começavam a fazer sucesso eram os ritmos negros: blues, soul e, posteriormente, a música disco. Mas os Bee Gees não notaram isso.

Em 1973, lançaram o disco Life in a Tin Can, ficou mais country. Apostaram no estilo errado. O resultado foi uma vendagem irrisória, nível de sucesso perto do nulo, quase-falência. Os Bee Gees gravaram então outro álbum, A Kick in the Head is Worth Eight in the Pants, em que voltavam àquele pop rock dos anos 1960. Acabou sendo rejeitado pela gravadora pela baixa vendagem de Life in a Tin Can e do single "Wouldn't I Be Someone". Em 1981, os Bee Gees decidiram lançar mais um disco: Living Eyes fracassou devido ao pouco apoio das rádios, que já estavam saturadas de músicas dos Gibb nas paradas de sucesso, e começaram a promover outro ritmo emergente, o punk rock. Após isto, os irmãos decidiram se separar, mas antes gravaram mais canções, a serem lançadas na trilha de Os Embalos de Sábado Continuam.

Em 2001, lançaram o que foi o seu último álbum, This Is Where I Came In, um álbum pop rock, em que se destaca a canção/título "This Is Where I Came In", "Wedding Day", "Sacred Trust" e "Man In The Middle", álbum que também teve repercussão localizada em países diferentes: sucesso na Europa, frieza na América, estouro na Ásia.Gravaram no mesmo ano o Dvd Live By Request. Depois, os Bee Gees decidiram dar um tempo. Em 2002, Robin Gibb começa a gravar seu quinto álbum solo. Entretanto, uma tragédia acontece em 12 de janeiro de 2003: de ataque cardíaco, morre Maurice Gibb, instrumentista do grupo; curiosamente sua irmã Leslie faz aniversário nesse dia. Maurice tinha a fama de ser o mediador entre as mentes conflitantes de Barry e Robin. Estes então anunciaram o fim do grupo, no dia 22. Durante sua carreira, os Bee Gees ganharam sete prêmios Grammy e foram incluídos no Songwriters Hall of Fame (Hall da Fama dos Compositores) e, em 1997, no Hall da Fama do Rock and Roll.


Algumas curiosidades sobre o grupo: Em algumas entrevistas, Maurice Gibb revela que John Lennon o ensinou a beber. Os Bee Gees herdaram alguns instrumentos musicais usados pelos Beatles. Maurice Gibb não aparece nas gravações caseiras na infância dos Bee Gees porque era ele quem filmava. Barry Gibb conta que ao sua família se mudar para a Austrália, ele e Robin foram poupados de ir para um reformatório de menores, pois não eram crianças comportadas.
Maurice Gibb já chegou a apontar uma arma para seus dois irmãos. Os Bee Gees são até hoje os únicos músicos que conseguiram cinco músicas suas no TOP 10 mundial. Os Bee Gees começaram a cantar por "acidente", pois Maurice quebrou o disco que os irmãos iriam dublar. O local onde os Bee Gees começaram a cantar hoje é uma funerária.

E para finalizar esta postagem, vamos matar saudade de uns dos sucessos do grupo que até hoje é tocado nas rádios e em discotecas:



4 comentários:

blogdozemarcos.com disse...

::: Caramba, Ivan, que post!! Adoro Bee Gees! Quanta história, hein! Abração!

Blog do Cláudio Henrique disse...

Cara, nao acredito que voce postou sobre este trio fenomenal. Vei e a gente matando a saudade na sala hein, hauahauaaha. Abraços

Nilma Ruas disse...

Bee Gees é sensacional Ivan, sou fã deles!! Adorei.

Bjs

Anônimo disse...

Beeges os caras são sensacionais, um som marcante, capaz de fazer John Travolta dançar em filmes clássicos da década de 80 e capazes de embalar vários corações em qualquer época.
Beeges um trio que será eterno na história da música mundial.
Aliás o Adam outro irmão do famoso trio que tb era cantor tb era dono de uma voz marcante.
Parabéns pelo blog
Ass: Karol Verri