domingo, 23 de março de 2008

Torturas: Será que estamos voltando para a época da escravidão?


Caros Amigos


Estarei neste artigo comentando sobre dois crimes que ocorreram nesta semana. O primeiro crime ocorreu na cidade de Bilac envolvendo um senhor de 93 anos que sofria da doença de Alzheimer; já o segundo crime e este muito grotesco teve como vítima uma menina de 12 anos na cidade de Goiânia (GO) onde ela era torturada pela sua mãe adotiva.


Se pararmos para pensar um pouco, chegamos a várias conclusões a respeito de tudo isso. Primeiro que as vítimas foram pessoas indefesas; segundo que pessoas que cometem este tipo de crime não são dignas de serem chamadas de ser-humano e terceira que ambos os crimes envolveram agressões físicas como chutes, socos, e outros meios que nem é bom mencionar.


Além do mais, crimes como esses faz recordar um pouco da história do nosso país. Todos nós sabemos como eram os métodos usados pelos "barões do café" em tratar os escravos que garantiam seu lucro e riqueza. De acordo com a história, os mesmo métodos usados por eles em maltratar os escravos estão sendo copiados por essa pessoas.


Finalizando este meu artigo, deixo apenas esta pergunta no ar: em vez do ser-humano estar progredindo rumo a palavra escrita na bandeira "progresso", estaria regredindo para esta época? Até onde vamos parar com tudo isso?? Esperamos que justiça seja feita com essas pessoas e que esse ponto que mencionei sobre estarmos regredindo para a época da escravidão seja apenas uma conclusão errada.


2 comentários:

Blog do Cláudio Henrique disse...

Grande Ivan. O problema destas agressões gratuitas é que o ser humano está cada vez mais animal e intolerante. Falta Deus para estas pessoas sem coração, que merecem pagar pelo que fizeram.
Quando ocorrem estas barbáries, logo se clama por pena de morte...Muitos esquecem que este método primórdio de nada adiantará, afinal se cometerá uam vingança subjetiva, e não justiça leal.
Cara voce ta escrevendo bem pra caramba, continue assim.

Abraços do amigão de sempre.

Ronaldo Ruiz disse...

Olá Ivan!

Essas pessoas para mim não tem coração. Não sei e não consigo entender o que se passa na cabeça desses caras! Acredito que nunca vou entender, como diz aquela velha frase batida: "quanto mais conheço o ser humano, mais gosto dos meus cachorros".

Abraços doutor!