quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Ayrton Senna: um mito



Caros Amigos,


Hoje, 30, faz 20 anos do primeiro título deste piloto que conquistou o carinho dos brasileiros e faz parte da história da Fórmula 1: Ayrton Senna. Faltam palavras para descrever este grande piloto, que tornou ídolo de todas as gerações, mesmo aquelas que não puderam presenciar suas vitórias aos domingos de manhã. Como em postagem anterior fiz uma homenagem sobre sua morte que chocou todos nós, nesta postagem faço uma homengem e você que está lendo recordará deste tempo em que todos os domingos de manhã era só alegria.


Por pouco tudo não foi por "água abaixo". Logo na largada do GP do Japão de F-1, no dia 30 de outubro de 1988, há exatos 20 anos, o pole position Ayrton Senna, que apenas precisava de mais uma vitória para ser campeão, restando duas provas para o final, viu seu carro morrer. O brasileiro fez sua McLaren "pegar no tranco" e chegou a cair para a 14ª posição. Se a situação era difícil, a recuperação de Ayrton foi fantástica. O piloto do carro de número 12 foi subindo de posição volta a volta, ultrapassando os carros um após o outro.


Um ponto importante para destacar que Ayrton Senna contou também com a aparição de uma fraca chuva, suficiente para molhar a pista e fazer com que a vantagem de Alain Prost na liderança diminuísse. Na abertura da 27ª volta, o francês se atrapalhou com alguns retardatários, fazendo com que Senna desse o bote para chegar à ponta, e dali não saiu mais. Venceu a corrida e conquistou o primeiro de seus três títulos mundiais. Mais do que isso, Senna iniciou em 30 de outubro de 1988, com a sofrida vitória em Suzuka, a criação de uma verdadeira mitologia em torno de sua figura, tornando-se ídolo no Brasil e fora dele. Ele tornou-se uma referência para pilotos e fãs, dentro das pistas e fora delas. Ayrton Senna foi um dos maiores esportistas da história.


Na volta final do GP do Japão, na curva antes da reta dos boxes, Senna ergueu os punhos e teve a certeza de que sua 14ª vitória, a mais importante de sua carreira até então, estava consolidada. Com ela, veio o fim da pressão de superar o então bicampeão Prost, que o próprio brasileiro considerava o melhor piloto do mundo na ocasião. "Quanto mais difícil, melhor, mas não achei que tinha que passar por este sofrimento todo. Só Deus sabia que seria tão duro. Mas agora que acabou acho que foi melhor assim. Guiei o que podia e o que não podia. Foi a corrida da minha vida", sintetizou o brasileiro após a prova.


Parabéns Ayrton Senna e muito obrigado pelas alegrias que você proporcionou entre nós! Você sempre será lembrado pelas gerações e esperamos que os pilotos brasileiros tenham como exemplo este piloto humilde, batalhador e com muita "raça", levando sua nacionalidade brasileira em todos os cantos da Terra!!!

Um comentário:

Cláudio Henrique disse...

Grande Ivan, firmeza? Cara Ayrton Senna Forever, o cara marcou história e uma geração. Ele é o mito!! Abraços irmaozin