terça-feira, 14 de outubro de 2008

Saudades do rádio.............



Caros Amigos,


Quem de nós nunca sentiu saudade de algo que já fez e por algum motivo teve que abandonar? Hoje neste post, destaco mais uma vez minha paixão pelo rádio, onde durante 03 anos obtive alegrias e decepções, mas confesso a todos que não consigo fazer outra coisa a não ser trabalhar nesta área. O grande motivo de estar escrevendo isto, foi voltando para casa nesta segunda-feira, 13, ao sintonizar uma rádio da cidade de Birigui e conferir as músicas que estavam tocando.


Infelizmente, com este novo emprego no jornal Diário de Penápolis, o qual me sinto feliz em estar trabalhando ali e o pessoal reconhecer meu trabalho, sinto grande saudade quando entro em um estúdio de rádio ou quando ouço algum programa. A paixão começou desde pequeno ao ver a paixão que meu tio Moisés Ambrósio tem por este aparelho. Atualmente, ele possui 07 aparelhos, onde um destes, em especial, é que me chamou atenção por sintonizar grandes emissoras locais, nacionais e internacionais como BBC de Londres, Rádio Vaticano, entre outras.


Lembro-me até hoje quando recebi uma oportunidade do empresário João Vieira, dono de uma rádio comunitária aqui em Penápolis, para apresentar um programa aos domingos, das 16h às 19h. Confesso a todos que "brigava" muito neste horário para conseguir audiência, visto ter futebol e programa silvio santos na televisão. Mas, graças a Deus fui conquistando meu espaço, sendo depois promovido para apresentar um programa de música sertaneja de segunda à sexta, das 17h às 19h.


Quando passei no vestibular da Toledo para o curso de Jornalismo, tive que abandonar o programa, pois tinha que pegar o ônibus todos os dias no horário em que fazia o programa sertanejo. Mas, esta minha "liçenca" durou pouco tempo, porque mesmo sem estar trabalhando na rádio, sempre fazia visita nas emissoras e de vez em quando ajudava em alguma coisa. No ano passado, ao fazer uma visita na rádio onde comecei, o proprietário me perguntou se eu não queria voltar e fazer um programa aos sábados das 10h às 12h. Qual foi minha resposta? Não pensei duas vezes e aceitei imediatamente. A sensação que tive era como se eu tivesse ficado longe de casa há muito tempo e agora estivesse voltando.


Não demorou muito tempo, ganhei mais duas horas para estar fazendo meu programa, ou seja, agora seria das 08h às 12h. O programa estava indo de "vento em polpa", mas em março deste ano, recebi uma proposta do jornal para trabalhar. Aceitei a proposta mas tive que deixar mais uma vez o rádio visto trabalhar de sábado até as 12h no jornal.


Enfim, este é apenas um pedaço de minha história no rádio penapolense onde além de programas musicais, fui comentarista esportivo, repórter de campo e repórter policial, onde tive grandes experiências e "pérolas" na qual em outro post conto para vocês. Não me arrependo um minuto se quer de ter largado o rádio para trabalhar no jornal impresso, pois é uma grande experiência que estou tendo.


Espero voltar um dia para o rádio, pois como diz este ditado no site do jornalista José Nello Marques, “O RÁDIO FOI E SEMPRE SERÁ O VEÍCULO MAIS RÁPIDO DE COMUNICAÇÃO ENTRE OS HOMENS”.


Que saudades do rádio...................

Um comentário:

Claudio Henrique disse...

Cara, realmente o rádio tem uma magia inexplicável. E voce tem lugar nele, tamanho talento detentor por ti. Pude presenciar isto,e confesso que fiquei admirado.
Abraçao cara.