quarta-feira, 5 de maio de 2010

A Praça é Nossa completa 23 anos de sucesso


Caros Amigos,


Um banco, um senhor lendo jornal e vários personagens irreverentes que passam próximo a este senhor e param por algum momento para conversarem sobre determinado assunto ou simplesmente contar uma história no qual foram os "atores" principais. Este cenário típico de uma praça faz, por 23 anos a alegria de várias gerações, despertando risos entre crianças, adultos e idosos, ganhando assim a cada aniversário o prestígio, carinho e confiança de seus telespectadores.

Ao falarmos de humor, não podemos esquecer de mencionar o histórico da família Nóbrega e a "Praça da Alegria". A ideia do programa surgiu em 1957, quando Manoel de Nóbrega criou o programa ao reparar um senhor que sentava em um banco de uma praça na Argentina. Este cidadão lia sempre um jornal e conversava com diferentes tipos de pessoas, o que despertou a ideia em Manoel de idealizar um programa humorístico deste gênero, sucesso que foi garantido até 1970.

Mas a "Praça da Alegria" ficou de luto com a perda de seu idealizador, deixando como seu sucessor Carlos Alberto de Nóbrega, filho único que deu continuidade ao programa pela Rede Bandeirantes na década de 80. Na Bandeirantes o programa obteve sucesso, já que a Rede Globo, último canal em que Manoel trabalhou não quis reaproveitar Carlos Alberto de Nóbrega.

Mesmo o programa indo bem, o destino acabou aproximando a família Nóbrega de um velho amigo, que por muitas vezes ajudou o idealizador, conforme Carlos Alberto em seu livro "A Luz que não se Apaga" destaca em um capítulo a ele: Silvio Santos. Ele fez uma proposta para Carlos Alberto para que o programa fosse feito em sua emissora, o SBT, sendo aceito de imediato. Silvio Santos ainda deixou que o sucessor de Manoel montasse um excelente exemplo, a fim de que "A Praça é Nossa" trouxesse lembranças de seu idealizador Manoel de Nóbrega, no qual Silvio Santos tinha grande afinidade e um carinho especial.

Ao se passar 23 anos de sua estréia, o programa completa neste dia 06 mais um ano no ar. E durante todo este período, naquele velho e querido banco já passaram ótimos artistas como Ronald Golias como o Pacífico e Bronco, Rony Rios como a eterna Velha Surda, Consuelo Leandro como Cremilda a mulher do Oscar, Alfreda e Lola repórter, Rony Cócegas interpretando o saudoso Cocada, Maria Tereza como Fofoqueira, Jorge Lafon atuando como Vera Verão e muitos outros que já não estão mais com nós, mas foram eternizados por todos nós pelas grandes atuações e o reconhecimento popular.

Enfim, novos e velhos atores, como Moacir Franco (Jeca Gay), Canarinho, Jorge Loredo interpretando o galã Zé Bonitinho, Caixeiro do Riso, Dapena, Walmir o ex-gay ainda sentam no velho e querido banco da Praça mais querida pelo Brasil, fazendo ainda mais o humorístico do programa brilhar.

Parabéns ao programa que completa mais um ano no ar e que as boas e velhas piadas sejam sempre respeitadas e tornem motivo de risada pelo público. Afinal, a Praça é muito nossa!!!






Um comentário:

Zemarcos disse...

::: A Praça é Nossa sempre foi muito bacana, amigão. Bela homenagem!